Reabilitação Auditiva

O que pode ser feito para promover a reabilitação auditiva após o neurinoma do acústico?

Em algumas situações após a resseção do neurinoma o paciente pode apresentar surdez no ouvido operado. Frequentemente, antes mesmo da cirurgia, o paciente já não escuta desse ouvido. Nessa situação, a pessoa está adaptado a surdez unilateral como na localização da fonte sonora, ouvir somente com um ouvido e discriminar o som em ambientes ruidosos.

O paciente deve aprender a observar atentamente o interlocutor em situações de ambientes muito ruidosos. Os olhos podem ajudar o cérebro a entender as palavras que parecem muito semelhantes, mas parecem ser diferente através da leitura labial, como por exemplo “loja” e “soja”.

Alguns pacientes referem desconforto pelo fato de ouvir somente por um ouvido. Existe 2 formas de reabilitar esses pacientes. A primeira é conhecida com aparelho auditivo do tipo CROS (contralateral routing of sound) que é um instrumento que recebe o som no ouvido surdo, amplifica e transfere para o ouvido bom. É necessário um pequeno aparelho de audição em cada ouvido. Alguns pacientes testam esse sistema e consideram muito útil.

No mesmo principio do CROS, as próteses ósteo-ancoradas (BAHA, PONTO, Bonebridge) podem ser muito útil ao paciente que realizou uma ressecção de um neurinoma do acústico. Esses sistemas utilizam um parafuso de titânio implantado no osso atrás da orelha. Um aparelho vibrátil estimula a cóclea no ouvido bom enviando o som para o ouvido surdo. O implante desse sistema pode ser realizado no mesmo momento da cirurgia realizada para a ressecção do neurinoma do acústico ou num segundo procedimento separado.