Implante Coclear

O que é um Implante Coclear?

O Implante Coclear (IC) é um dispositivo eletrônico, parcialmente implantado, que visa proporcionar aos seus usuários sensação auditiva próxima ao fisiológico. Ao contrário do Aparelho de Amplificação Sonora (AASI), que é indicado na reabilitação da deficiência auditiva de indivíduos de diversos graus, inclusive severo e que ainda possuem audição residual, o implante coclear é recomendado para aqueles com alterações auditivas importantes e que essa audição residual está comprometida.​

O Implante Coclear possui uma parte externa e outra interna. A parte externa é constituída por um microfone, um microprocessador de fala e um transmissor. A parte interna possui um receptor e estimulador, um eletrodo de referência e um conjunto de eletrodos que são inseridos dentro da cóclea. Esse dispositivo eletrônico tem por objetivo estimular, através desses eletrodos implantados dentro da cóclea, o nervo auditivo que, por sua vez, leva os sinais para o encéfalo onde serão decodificados e interpretados como sons.​

É válido lembrar que diagnóstico precoce da perda auditiva, ou seja, antes dos 12 meses de vida, é de suma importância, pois possibilita identificar qualquer alteração auditiva num período considerado ideal, período esse em que há maior plasticidade do sistema auditivo. Quanto mais cedo esse processo de diagnóstico e intervenção se iniciar melhor é prognóstico. A demora do diagnóstico acaba refletindo no processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem oral das crianças.​

Após os 3 anos e meio de idade inicia-se um período chamado crítico, que vai até aos 7 anos, onde a plasticidade do sistema auditivo já não é mais a mesma e, por tanto, o sucesso do implante coclear pode variar de criança para criança. Passando desse período, as chances de um bom prognóstico diminuem consideravelmente.