Implante Auditivo de Tronco Cerebral

O que é implante auditivo de tronco cerebral?

O implante coclear funciona através das estimulação de fibras nervosas auditivas remanescentes. Entretanto, se a doença ou a remoção tumoral deixa o nervo auditivo sem função, o paciente pode não ser candidato a realização de implante coclear. O implante auditivo de tronco cerebral (ABI) foi desenvolvido para restaurar a audição em pacientes nessa situação. Na maioria dos casos, esses são os pacientes com neurofibromatose do tipo 2 (NF2) que tem tumor nos 2 ouvidos. Como resultado do tumor ou da remoção cirúrgica, a audição é perdida e os nervos auditivos são destruídos. O implante de tronco transpassa os nervos auditivos danificados através da colocação de eletrodos nos centros mais altos da via auditiva central até o cérebro que seria o núcleo coclear no tronco cerebral.

Geralmente, o implante de tronco é colocado no mesmo tempo da ressecção do neurinoma do acústico. Pode ser colocado durante a primeira remoção tumoral para ter tempo de ajustar o som antes da perda completa de audição no outro ouvido. O tumor é removido através da via translabiríntica. Após a ressecção do tumor, o implante de tronco cerebral é colocado completamente em contato com o núcleo coclear e testes de resposta elétrica auditiva são realizados. Esses testes são uteis em determinar se o paciente estará apto a ouvir os sons gerados por esse dispositivo.

De um modo geral, a habilidade dos pacientes que receberam o ABI é geralmente similar quando comparado aos pacientes que receberam implantes cocleares convencionais. Um total de 85% dos pacientes que receberam implante de tronco apresentaram sensação auditiva. O ABI pode ser utilizado em crianças e adultos sem NF2 que tem perda auditiva neurossensorial, porém que não são candidatos (ausência do nervo colear, ausência da cóclea, ossificação por meningite, trauma ou otosclerose severa) a implantes cocleares.